Materia G1

Servidores municipais de Blumenau, no Vale do Itajaí, entraram em greve nesta segunda-feira (9). Conforme levantamento preliminar da prefeitura, postos de saúde e escolas terão atendimento prejudicado.

A decisão de parar os trabalhos foi feita na última quarta-feira (4), em assembleia do Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb), por reajuste salarial e no vale-alimentação. A prefeitura disse não ter como fazer nenhum reajuste de imediato. Até esta publicação, o balanço da adesão dos trabalhadores não foi divulgado.

De acordo com a prefeitura, dos 74 postos de saúde do município, 25 postos de saúde devem ficar fechados.

Já na Educação, dos 54 Centros de Educação Infantil (CEI), 21 devem funcionar parcialmente e dois estarão fechados. Nas 48 escolas básicas, o atendimento deve ser parcialmente interrompido.

Negociação

O Sintraseb pede o reajuste salarial no valor da inflação e aumento de R$ 7 no vale-alimentação. A prefeitura diz que tem como pagar o INPC [Índice Nacional de Preços ao Consumidor], de 1,69%, somente a partir de janeiro de 2019. No vale-alimentação, o município ofereceu R$ 0,30.

O presidente do sindicato quer a reabertura da negociação. A prefeitura diz que não há necessidade por não ter como fazer nenhum aumento. O município calcula que terá um prejuízo de R$ 15 milhões no ano e que pode ser maior pela greve dos caminhoneiros.

Já os servidores dizem que a prefeitura está gastando 47% do que arrecada com a folha de pagamento, e que poderia chegar a 54% respeitando o limite fiscal. A prefeitura afirma que, com possível aumento, faltará dinheiro para obras.

Veja mais notícias de Santa Catarina no G1 SC.

https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/servidores-municipais-de-blumenau-entram-em-greve-e-prejudica-atendimento-na-saude-e-educacao.ghtml